Terça-feira
12 de Novembro de 2019 - 
Justiça: nossa meta. Satisfação do cliente, nossa missão!

Previsão do tempo

Hoje - São Luís, MA

Máx
30ºC
Min
25ºC
Poss. de Panc. de Ch

Quarta-feira - São Luís, MA

Máx
29ºC
Min
25ºC
Parcialmente Nublado

Newsletter

Cadastre aqui seu e-mail.
Nome:
Email:

Cotação da Bolsa de Valores

Bovespa 0,92% . . . . . . .
Dow Jone ... % . . . . . . .

Cotação Monetária

Moeda Compra Venda
DOLAR 4,16 4,16
EURO 4,58 4,59

Home

DECISÃO: Netos que viviam sob a guarda de ex-combatente têm direito ao benefício de pensão por morte

 A 2ª Turma do Tribunal Regional Federal da 1ª Região (TRF1) reconheceu o direito de netos de ex-combatente, que atuou na Segunda Guerra Mundial, receberem pensão especial em decorrência da morte do instituidor até atingirem 21 anos de idade. Na 1ª instância, o Juízo Federal da Subseção Judiciária de Passos/MG havia julgado procedente o pedido dos autores para a concessão do benefício instituído por seu avô, que detinha a guarda dos menores. O relator, desembargador federal João Luiz de Sousa, ao analisar o caso, destacou que apesar de a Lei nº 8.059/90, que trata sobre o tema, “não prever o deferimento do benefício de pensão especial de ex-combatente ao menor sob guarda, o Superior Tribunal de Justiça (STJ) firmou entendimento no sentido de que a referida omissão não constitui óbice à concessão da benesse, uma vez que o art. 33, § 3° do Estatuto da Criança e do Adolescente estabeleceu que a guarda confere à criança ou ao adolescente a condição de dependente para todos os fins e efeitos de direito, inclusive previdenciários”. Segundo o magistrado, na hipótese em questão, deve ser dispensado o exame de eventual dependência econômica, que é presumida por força da guarda do menor deferida ao instituidor do benefício. Quanto à data de início do benefício, o desembargador federal ressaltou que o termo inicial para o pagamento da pensão especial de ex-combatente, quando ausente o prévio requerimento administrativo, é a data da citação. Contudo, em se tratando de incapaz, o termo inicial é a data do óbito do instituidor da pensão. A decisão do Colegiado foi unânime. Processo nº: 2006.38.04.001766-2/MG Data de julgamento: 18/09/2019 Data da publicação: 03/10/2019 LC Assessoria de Comunicação Social Tribunal Regional Federal da 1ª Região
07/11/2019 (00:00)

Endereço

Avenida Colares Moreira

Edifício Business Center Renascença  s/n  sala 719
-  Jardim Renascença
 -  São Luís / MA
-  CEP: 65075-441
Visitas no site:  968785
© 2019 Todos os direitos reservados - Certificado e desenvolvido pelo PROMAD - Programa Nacional de Modernização da Advocacia